• Sergio Benchimol

Maioria dos diabéticos temem perda da visão

Em 2020, o IBOPE DTM realizou uma pesquisa, a pedido da farmacêutica Bayer, para medir o conhecimento da população brasileira sobre doenças da retina que podem causar cegueira evitável — como o edema macular diabético (EMD) e a degeneração macular relacionada à idade (DMRI).

O estudo foi feito em duas fases: a primeira foi realizada com 2 mil pessoas saudáveis e a segunda, com 315 pacientes diabéticos.

Os resultados mostram que 41% da população diabética considera a perda de visão o maior medo da evolução da doença (diabetes).

No entanto, essas pessoas ainda têm conhecimento insuficiente sobre problemas na retina, como a retinopatia diabética, causada pela glicemia mal controlada nesses pacientes.

Na maioria dos casos, não há sintomas oculares nas fases iniciais do diabetes; em estágios avançados, porém, os mais comuns são moscas volantes (pequenos pontos escuros que parecem se mover na frente de um ou de ambos os olhos), borrões, áreas escuras na visão e dificuldade de distinguir cores.

Se não for tratado, esse problema leva ao edema macular diabético (EMD), que pode provocar visão embaçada, baixa capacidade do olho para identificar o contorno e a forma de objetos, visão distorcida e dificuldade para diferenciar cores.

Por isso, o acompanhamento médico e o diagnóstico precoce são essenciais para evitar a perda de visão.

É ideal que a população vá ao oftalmologista pelo menos uma vez ao ano, já que exames simples, como o de fundo de olho, podem detectar qualquer uma dessas doenças.

Além disso, garantir uma boa alimentação e a prática de exercícios físicos é essencial para manter uma boa saúde. (Fonte: Portal da Oftalmologia)


Ver bem é viver bem.

Sua visão é tudo para nós!




3 visualizações0 comentário